image

Por Thiago Schadeck

A paz do Senhor!

Quem já questionou a conduta de algum pastor ou cantor famoso já ouviu a pergunta: “quantas almas você já ganhou para Jesus?”. Isso acontece porque há dois erros na mente de muitos crentes que os fazem pensar que estão “ganhando almas”, quando na verdade não estão.

Terminei de pregar e muitas vidas aceitaram a Jesus. Ganhei muitas almas!

Quem nunca ouviu esse discurso, principalmente no meio pentecostal? Não sou contra o convite para que as pessoas entreguem suas vidas a Cristo, mas não se pode considerar que isso seja ter ganho aquelas almas. Por dois motivos básicos:

• Supõe-se que o pregador foi usado pelo Espírito Santo.

Logo, se o que o pregador disse, o fez porque o Espírito Santo o inspirou a isso. Sendo assim, o mérito tem de ser dado totalmente a Deus. Caso contrário, que o pregador assuma que sua pregação é carnal, porém convincente.
Convenhamos que isso tem acontecido muito em nossos dias. Pregadores que na verdade são bons oradores e que conseguem emocionar seus ouvintes com discursos tristes e emotivos, mas que não tem nada de Bíblia ou de Deus na conversa. São carnais e gananciosos. Não querem apenas o dinheiro do cachê disfarçado de oferta, querem também a glória que deveria ser somente de Deus.
Muitos, ainda assim, insistem em dizer: “ah, mas ele está ganhando almas pro Reino”. É mesmo? Então vamos colocar qualquer um no púlpito de nossas igrejas, já que, nessa visão, um discurso bem feito tem a mesma ação do Espírito Santo. E mais, se não importa a situação do pregador e o que vale mesmo é o resultado, tenho uma sugestão. Chame em sua igreja um Mulçumano para falar de devoção à Deus, um Espírita para falar de fé e boas obras e um Budista para falar de reverência no templo. Pronto! Já tem pauta para, pelo menos,  três cultos. Lembre-se que o que vale é o resultado.

• Levantar a mão e ir lá na frente receber/fazer a oração de entrega não significa ser salvo

Levantar a mão e ir à frente entregar a vida a Cristo pode ser um primeiro passo, mas não um fim em si mesmo. Puxe pela memória quantas pessoas tiveram essa atitude e nunca mais deram as caras na igreja? Estão da mesma forma ou até piores que quando fizeram a oração de entrega. Isso porque na verdade não se converteram, mas se empolgaram por um momento.
A verdadeira conversão vem com o discipulado através da Palavra que liberta do pecado (João 8:32 e 36).

Ganhar almas é a função do Espírito Santo e não nossa.

Jesus nos ordenou a irmos pelo mundo e pregando o Evangelho porque àqueles que cressem seriam salvo (Marcos 16:15). Nos ordenou tambem a fazer discipulos e os ensinar a guardar tudo o que Cristo nos ensinou (Mateus 28:19).
A nossa função é anunciar o Evangelho da graça e a salvação eterna, a do Espírito Santo é chamar aqueles que Ele quiser ao arrependimento. O próprio Jesus disse que o Espírito Santo é quem convenceria a pessoa do pecado, da justiça e do juízo (João 16:8). Ele é o consolador, Ele quem leva a pessoa ao arrependimento. Isso implica em mudança completa de caráter.
Uma pessoa que diz ter sido transformada pelo Espírito Santo e contunua tendo as mesmas atitudes mundanas na verdade está mentindo para si mesma. Dizem que conhecem a Deus, mas são condenados pelas suas obras (Tito 1:16). Desta forma, podemos dizer que essa pessoa é uma frequentadora de igreja e não salvos.
Se Deus não salvar, vã é nossa pregação!

Que Deus te abençoe!

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s