Não Categorizado

PROFISSÃO: PREGADOR

image

Por Thiago Schadeck

Sabe aquele pregador famoso, dos grandes congressos e que você assiste os DVDs? Pois bem, se você tiver a intenção de levá-lo em sua igreja prepare o bolso, visto que a maioria deles só começa a conversar após o acerto da “oferta”, acomodações, transporte dentre outras coisas.
Isso vem aumentando a cada dia com a moda dos testemunhos. Qualquer ex quarquer coisa já ganha o microfone logo que se converte para contar seu testemunho tremendo, logo estará indo à várias igrejas para contá-lo, sob uma “oferta”, lógico. Isso quando os testemunhos não são incrementados – partes inventadas para deixar mais impactante .
Com o advento do neopentecostalismo, as igrejas pequenas, de bairro, principalmente nas periferias, começaram a ganhar mais espaço e são abertas aos montes. O problema é que uma grande parte, se não a maioria dessas igrejas, foi aberta fruto de um racha, por alguém que não tem chamado para pastorear e que deseja “viver da obra”. Sem nenhum preparo espiritual e teológico esse pastor acaba, concientemente ou por ignorância, incentivando os pregadores itinerantes e/ou influentes na região.
Estamos criando verdadeiros monstros, que não tem dó de esfolar o caixa de uma igreja para trazer aquele “profeta” que vai tornar sua igreja conhecida ou aquele homem de Deus que revela até o RG do cachorro. Homens sem nenhum compromisso com uma igreja local, que não presta contas a ninguém e que não se responsabilizará por nenhuma besteira que ele diga do púlpito.

Não sou contra convidar pregadores para trazer uma mensagem à igreja, acho inclusive saudável,  já que ele pode ser instrumento de bênção aos ouvintes, mas precisamos tomar alguns cuidados:
– Conhecer bem a vida do pregador, para que à diante ele não traga escândalos à igreja.
– Saber qual a confissão de fé desse pregador.
– Ter a certeza de que na pregação Cristo será exaltado, não ele.
– Não sacrificar o caixa da igreja para trazê-lo.

Além disso, há uma enorme diferença entre oferta, que é lícito, e cachê.

Oferta é um valor dado por quem convida, por decisão própria, no valor que julgar poder doar.

Cachê é um valor pré-determinado, que deve ser pago, via de regra, antecipadamente e que sem ele não tem nenhum compromisso firmado. Isso sem contar as exigências de hotéis cinco estrelas e carros de luxo para fazer o traslado. Chegam depois do início do culto e vão embora antes do final do culto para não serem “incomodados”.

Mas enquanto a igreja continuar alimentando essa corja que vive ostentando bens e riquezas às custas da igreja, isso não acabará. Já fiz um teste com algum desses pregadores, e todos fazem questão de receber um sinal no momento da ” contratação” e o restante uma semana antes do “evento”, caso não haja pagamento de um desses acordos a data é automaticamente liberada e o compromisso cancelado.

Nem vou falar do susto que alguns levam quando vão acertar a conta do hotel e tem de pagar por garrafas de Whisky e garotas de programa que atenderam o pregador na calada da noite.

Mais seriedade, por favor, pessoal!

Facebook: http://www.facebook.com/PregandoaVerdade
Twitter: http://www.twitter.com/pregandoverdade

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s