Nossa esperança não está no presidente!

Por Thiago Schadeck

A eleição desse ano está saindo diferente de qualquer outra na história. A grande mídia perdeu espaço e a credibilidade para blogs e Youtubers que passaram a mostrar o outro lado da narrativa. Até então, tudo o que era publicado pelos grandes jornais e revistas era tido como verdade, porém agora é possível checar a fonte. O problema é que as fake news (notícias falsas) deixaram de ser exclusividade da imprensa e passou a ser de “domínio público”, sendo distribuídas aos montes pelo WhatsApp.

Nesse cenário, muita gente, inclusive os crentes, passaram a depositar suas esperanças nos candidatos – principalmente Haddad e Bolsonaro, que estão no segundo turno – e acreditam que eles corrigirão todos os problemas do Brasil quase que em um passe de mágica. A realidade é que nem Bolsonaro e nem Haddad conseguirão fazer tudo o que tem prometido, dado que boa parte das promessas não dependem só deles para se realizar. Isto posto, é bobagem colocar nossas esperanças em um homem.

A bíblia nos orienta a não colocarmos nossa esperança no homem:

“Assim diz o Senhor:’Maldito é o homem que confia nos homens, que faz da humanidade mortal a sua força, mas cujo coração se afasta do Senhor.’ (Jeremias 17: 5)

“Alguns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós confiamos no nome do Senhor nosso Deus.” (Salmos 20: 7)

“É melhor confiar no Senhor do que confiar no homem. É melhor confiar no Senhor do que confiar nos príncipes”. (Salmos 118:8-9)

Todavia é importante ressaltar que apesar de nossa confiança não estar no futuro presidente, nós temos a responsabilidade e a obrigação de votar naquele que melhor representa a nossa visão. Não um candidato que irá privilegiar os Evangélicos, mas o que tem o melhor plano de governo e capacidade de levar nosso país à diante e prosperar. A Igreja já tem problemas demais e não podemos votar em nossos inimigos históricos, como os comunistas, por exemplo.

Após o segundo turno da eleição teremos todos os quadros políticos definidos e isso nos traz uma imensa responsabilidade, a de orar por eles. Independente se foi o candidato que escolhemos ou não, ele foi decidido pela vontade da maioria. Assuma um compromisso de orar pelas autoridades constituídas todos os dias, pedindo que Deus abençoe nossa nação!

Que Deus derrame de sua graça e misericórdia sobre nosso país!

Anúncios

Briga entre CABO DACIOLO e MARCO FELICIANO

(Link no YouTube: https://youtu.be/2Z-HH1q60T0)

O Cabo Daciolo teria dito que o pastor Marco Feliciano é maçom, o que gerou um desentendimento entre os dois no plenário da Câmara dos Deputados.

No vídeo é possível ouvir Feliciano manda que Daciolo vire homem. Ao perceber que estão sendo filmados, Feliciano confronta o Cabo dizendo que o Deus que revelou que ele seria eleito presidente no primeiro turno com 51% dos votos teria revelado que ele era maçom. Daciolo não se deu por vencido e ainda disse que Marco Feliciano tem a pomba gira.

Aguardemos as cenas dos novos capítulos!

A Igreja sempre será oposição a QUALQUER GOVERNO!

A igreja é oposição a qualquer governo

Por Thiago Schadeck,

Estamos a uma semana das eleições que decidirão o presidente, governador, os senadores e os deputados que tomarão posse do mandato em primeiro de janeiro do ano que vem. Não é de hoje que a internet está em pé de guerra por conta do pleito, principalmente para presidente. Pessoas, de ambos os lados, invadem as redes sociais de outras para criticar, ofender e tentar empurrar goela abaixo seus ideias.

Obviamente que você pode, e deve, ter um candidato em que votará acreditando que ele é o melhor para o momento do país e que nos ajudará a sair desta crise em que o país está afundado. Escolha o candidato que vai mais ao encontro de seus ideias e sua visão política. Graças a Deus, vivemos em uma democracia e somos livres para votarmos em quem quisermos, sem necessidade de explicação ou prestação de contas.

Fato é que a Igreja, com sua voz profética, deverá ser uma ferrenha oposição ao governo, seja ele qual for. Da extrema direita à extrema esquerda, qualquer candidato que for eleito deverá receber as orações e cobranças da Igreja. O único sistema de governo que o mandatário não tinha de ser corrigido era a teocracia, em todos os demais, os governantes eram passíveis de erros e correções.

Os reis de Israel eram corrigidos sempre que cometiam algum erro. Deus sempre levantou os seus profetas para cobrar que o governante voltasse ao seu propósito original. Traçando um paralelo com nossos dias, o propósito dos nossos governantes é que todos tenham, no mínimo, o básico de boa qualidade. Saúde, educação e segurança, por exemplo, gratuita e de qualidade, dado que pagamos impostos altíssimos e que, via de regra, não são aplicados no bem estar da população.

Vale lembrar que João Batista perdeu, literalmente, a cabeça por ser oposição ao governo de Herodes, que estava devastando Israel. Os apóstolos foram mortos por se opor aos desmandos dos imperadores. Não é certeza que enfrentaremos a morte para garantir a ordem em nosso país, mas temos a obrigação de militar em favor do que cremos, custe isso o que custar.

Seja eleito o Bolsonaro, Haddad, Ciro, Alkimin, Marina, Cabo Daciolo, João Amoedo ou Guilherme Boulos, eles não podem ter sossego, porque a Igreja lhe fará oposição ferrenha e mostrará que é luz e sal nessa terra.