O amor de muitos se esfriará

image

Por Thiago Schadeck

Como Jesus havia profetizado há dois mil anos, o amor de muitos tem se esfriado (Mateus 24:12). Mas o pior de tudo nessa história é que o amor dos que se dizem cristãos está esfriando, pessoas que deveriam ser o exemplo de amor, tem se tornado exemplo de indiferença. Sem qualquer sentimento pela dor do próximo, sem nenhum remorso em compartilhar ofensas à outras pessoas.
Ainda não consigo entender como alguns que se dizem cristãos pensarem que bandido bom é bandido morto. Por essa pseudo – justiça nós também deveríamos ser condenados, afinal não fomos nós que pagamos pelos nossos pecados e sim Cristo, na cruz do Calvário.
Não entra em minha cabeça os cristãos defendendo o aborto, mas esses eu até sei por que tem tal posição, eles não lêem a Bíblia. Se lessem saberiam que quando Maria, mãe de Jesus, foi visitar sua prima Isabel, os bebês se mexeram dentro de seus úteros. A vida não começa no nascimento e sim na concepção. Entendamos isso como Ana, mãe do profeta Samuel, cantou em 1 Samuel 2: “O Senhor que faz nascer e faz descer à sepultura”.
Não entendo como os tais cristãos compartilham, sem qualquer peso na consciência, vídeos de polícia matando bandido, de acidentes terriveis e, como aconteceu ontem, supostas fotos e vídeos do resgate do cantor Cristiano Araújo, que infelizmente faleceu.
Crentes que conseguem filmar em seus celulares as piores tragédias sem tremer. Filmam suicídios e espalham rapidamente pelas redes sociais, sem se preocupar com a família dessas pessoas.
Cristãos que não se informam se a noticia que estão compartilhando em seu Facebook é, de fato, verdadeira e fazem um linchamento moral, acabando com a reputação da pessoa.

É,  parece que o amor das pessoas do mundo já esfriou há tempos e o da igreja toma o mesmo rumo destruidor.
Creio que isso aconteça por culpa nossa, de nossa liderança que prefere nos trazer mensagens de autoajuda em vez do alimento sólido, que perde horas com revistinhas que ensinam a visão da igreja e mal ensinam a Bíblia. Que nos induzem a cultos com três horas de louvor e quinze minutos, quando muito, de pregação  (com direito a contar uma historinha no meio).

Talvez seja a hora de voltarmos aos pilares da Reforma: Sola Gratia, Sola Scriptura, Sola Fide, Solo Christus, Soli Deo Gloria.

Resumindo: Apenas pela Graça de Deus temos a revelação da Palavra de Deus através das Escrituras que nos desperta a verdadeira e que nos trás a consciência que somente em Cristo alcançamos a salvação para a Glória exclusiva de Deus.

Vivamos de o amor verdadeiro e que Cristo seja visto através de nossas atitudes. Que através dos cristãos as pessoas tenham desejo em saber quem é esse Deus que nós servimos.

Publicado do WordPress para Android

Anúncios

Palavra Apostólica e Profética de Ano Novo

Estevão

A paz do Senhor!

* Esse texto deveria ter valido apenas para o ano de 2014, mas as coisas continuam tão iguais que vou reutilizá-lo!

Tal e qual as igrejas neopentecostais e simpatizantes, resolvemos atrelar um personagem bíblico ao próximo ano. A idéia surgiu de um post do Ruy Cavalcante no Facebook, portanto, todo o crédito é dele.

A bíblia relata a história de Estevão entre Atos 6:8 e Atos 8:2 e se você costuma ler a Palavra do Senhor já deve ter ouvido falar sobre ele.
Estevão foi um dos diáconos escolhidos pelos apóstolos para ajudá-los a administrar os trabalhos da igreja primitiva. Já em Atos 6:8 diz que Estevão era cheio de fé e poder, e que fazia prodígios entre o povo. Ele foi um dos homens que fizeram a diferença em sua época, pois os milagres aconteciam mediante pregação da Palavra e oração.

Estevão foi um homem a quem Deus deu muita sabedoria e o Espírito Santo o usava para pregar. Isto passou a ser um problema para ele, afinal isso despertou a inveja dos religiosos de sua época. Por Estevão pregar a verdade e ser usado pelo Senhor os religiosos não podiam resisti-lo ou desmascará-lo então tiveram a ideia de matá-lo. Nada diferente do que fazem hoje. Se nos atrevemos a mostrar que um religioso manipulador está pregando coisas que estão contra o que a Bíblia ensina, seus seguidores rapidamente nos cercam com as pedras nas mãos, esperando a ordem para nos intimidar e tentar calar a nossa voz.

Os religiosos moveram o povo e usaram de falsas testemunhas para provar que Estevão estava blasfemando. Exatamente como em nossos dias, os líderes manipulavam o povo a defendê-los e não a defender a Bíblia. Experimente escrever corrigindo alguma heresia dos líderes modernos e prepare-se para receber comentários do tipo: “quem você pensa que é pra falar assim do meu líder?”, “Seu endemoninhado, pare de julgar e vai ganhar almas, como o meu líder”, “Por que você não mostra seus frutos em vez de julgar esse homem de Deus?”.

No capítulo 7 de Atos, Estevão dá uma aula de Antigo Testamento e consequentemente da história dos Hebreus, que aqueles religiosos deveriam saber de cor e salteado. Em vez de eles se agradarem por ouvir a pregação da verdade vinda de um homem cheio do Espírito Santo e que estava pregando o reino de Deus, eles ficaram furiosos por verem em Estevão um perigo, visto que certamente ele tomaria o lugar daqueles líderes no respeito dado pelo povo àqueles homens.

No capitulo 7, versículo 48 ele disse a frase que foi a gota d’água para aqueles religiosos: “O altíssimo não habita em templos feitos por mãos humanos”. Assim como hoje, o templo era idolatrado e acreditavam que ali era o lugar de adorar a Deus. Impressionante como em quase dois mil anos nada mudou! Estevão cometeu o mais grave pecado, aos olhos dos religiosos, dizer que Deus era onipresente e que não é no templo ou no monte que devemos adorá-lo, mas em todo o tempo com a nossa vida. Sem reservas.

Quanto mais Estevão mostrava a verdade, mais o ódio dos religiosos aumentava. Eles não se interessavam pela verdade e sim pelo status que seus cargos proporcionavam. Se alguém fizesse alguma coisa que saia da “cartilha” dos religiosos era considerado blasfemo, simples assim.

Pela perseverança de Estevão, ele teve uma visão impar nas escrituras: Enquanto levava as pedradas e estava para morrer, viu os céus abertos e o Filho do homem em pé a direita de Deus. Todas as visões de Cristo na Bíblia se referiam a ele assentado no trono, mas Estevão viu o que até então nunca ninguém tinha visto e antes de morrer, faz uma belíssima oração: Pai, não os impute este pecado.

Assim como Estevão, que em nesse novo ano, aprendamos pregar a verdade, doa a quem doer. Que sejamos a diferença nesse mundo evangélico, tão raso e tão vazio de uma Palavra da Verdade. Que em Nome de Jesus, sejamos ousados para defender a sã doutrina como somos para defender o nosso time de futebol ou nosso cantor favorito. Sempre em amor e buscando a salvação daqueles a quem pregamos!

E aos que tentam se opor à Verdade pregada, vai um aviso: NÃO SÃO PEDRADAS QUE VÃO NOS PARAR, porque para nós é mais importante agradar a Deus que aos homens.

Que Deus te abençoe e que nos engajemos nessa luta pelo Evangelho Puro e Simples!