Idolatria Reformada

em

Idolatria reformada
Por Thiago Schadeck,

Antes de qualquer coisa – e de ser xingado – quero deixar bem claro que creio que Lutero foi usado por Deus em sua época para reconduzir a igreja ao caminho correto. A saber, de volta às Escrituras. Creio que Calvino foi um grande homem de Deus e que a sua obra de sistematizar o estudo bíblico tem uma enorme importância há quase 500 anos e provavelmente continuará tendo até a volta de Cristo.

Entretanto de um tempo pra cá a idolatria à Reforma tem ganho uma força tão grande que muitos falam mais em Lutero que em Cristo, mais em Institutas que em Bíblia (nunca leu nenhuma). Colocam os reformadores num status de inerrância, assim como o Papa está para os católicos. Repito: a Reforma teve uma importância ímpar para nós cristãos, mas ela não é mais importante que a primeira vinda de Cristo e não tão redentora quanto a volta dEle. A Reforma foi um divisor de águas na história da Igreja e precisa ser lembrada por nós. Os homens de Deus que lutaram pela restauração da Igreja e a pregação da salvação apenas pela fé merecem honra, mas não idolatria. John Huss, que preferiu morrer queimado, cantando hinos, a negar aquilo que cria tinha pecados assim como eu e você. Apesar de ele ter profetizado a vinda do Cisne, Lutero, e isso ter se cumprido, continuava sendo falho e necessitado da graça de Deus.

Hoje temos grandes pregadores reformados como Augustus Nicodemus, John Pipper, Paul Washer entre outros, mas eles não estão isentos de errar. Sem dúvida que são homens de Deus e que se dedicam ao estudo sério das Escrituras. São eruditos em grego, hebraico e aramaico. Conhecem o texto e o contexto. Porém isso não significa que sejam infalíveis. Pelo contrário, eles também tem um coração enganoso, assim como declarou o Profeta Jeremias. Eles também pecam e precisam ser regenerados, dia a dia, pelo Espírito Santo.

Está na hora de aprendermos a diferença entre REFERENCIAIS e ÍDOLOS.

Conhecer as doutrinas da graça e crer na predestinação não te faz mais crente que o seu amigo arminiano que crê no livre-arbitrio. Não rodopiar durante o culto não lhe dá o direito de chamar de macumbeiro o pastor pentecostal da igreja vizinha à sua. Lembre-se que segundo a crença Reformada, Deus predestinou quem ELE quis e não quem se encaixa nos seus requisitos. Pela lógica Calvinista/Reformada até Hitler e Fidel Castro podem passar a eternidade no céu conosco. Quem garante que Deus não os quis salvar?

Doi meu coração quando ouço frases do tipo: “o Calvinismo é o Evangelho”. Isso porque um dos pilares da Reforma é o Sola Scriptura, ou seja, a Bíblia que é nossa única regra de fé e prática se interpreta. O Evangelho é o poder de Deus para a salvação de todo o que crê. O Calvinismo é uma interpretação do Evangelho, de acordo com a ótica de Calvino. Não confunda as coisas, pelo amor de Deus.

Se o Calvinismo que você conhece não o deixa ver pastores pentecostais como Ciro Zibordi e Walter Maclister como irmãos em Cristo e que foram alcançados por Sua graça, apenas porque tem pontos de vista diferentes em questões secundárias, você é um sectario! Questões secundárias, aliás, são o motivo de 99% das brigas online. Os cristãos sérios, sejam Reformados ou Pentecostais, concordam em muito do que é crucial no Evangelho. 

As discussões teológicas na internet são, na grande maioria das vezes, um bando de moleques consultando o Google e querendo gritar mais alto. Assim saem “por cima” e se gabam aos amiguinhos que ganharam a briga.

Te convido a cultivar amizades sinceras com irmãos que crêem diferente de você. Certamente trará ganhos à sua fé. Aprender a ouvir o outro lado sem tentar enfiar uma dúzia de versículos carregados de arrogância goela abaixo do outro é um exercício excelente para quem quer viver o que Cristo ensinou.

Lembre-se dos pilares da Reforma:

  • Só a Escritura e não “só os livros reformados”
  • Só Cristo e não “só os reformadores”
  • Só a Fé e não “só o entendimento do Calvinismo”
  • Só a Graça e não “só o que o Calvinismo defende”
  • Só a Deus a Glória e não “só aos reformadores a inerrância”

Que Deus te abençoe e que o “conhecimento reformado” não nos torne fariseus sectaristas.

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s