UM POLICIAL CRISTÃO PODE MATAR?

Um policial cristão pode matar?

Por Thiago Schadeck

Sei que essa pergunta pode gerar várias interpretações, mas a que certamente vem à mente da maioria das pessoas é a de um policial armado atirando por aí, como uma espécie de Rambo. Porém não é disso que este texto trata.

Este texto não trata de milicianos que saem matando ao seu bel prazer, eliminando quem se opõe a ele. O objetivo aqui é falar sobre o policial honesto, que decidiu entrar nas forças armadas para cumprir sua vocação de defender a população. Isso, com certeza, o coloca em situações de combate que o fazem ter de escolher matar ou morrer.

Quando Paulo fala sobre a submissão às autoridades, em Romanos 13, deixa claro que

“Pois os governantes não devem ser temidos, a não ser pelos que praticam o mal. Você quer viver livre do medo da autoridade? Pratique o bem, e ela o enaltecerá. Pois é serva de Deus para o seu bem. Mas se você praticar o mal, tenha medo, pois ela não porta a espada sem motivo. É serva de Deus, agente da justiça para punir quem pratica o mal.” (Romanos 13:3-4)

O policial é um agente público que tem como principal obrigação defender a sociedade daqueles que vivem fora da lei e para isso deverá usar, quando necessário, as armas que tem em mãos. Ele deve sempre prezar pela vida, tanto dele quanto a do bandido, porém existem situações que ele será obrigado a escolher qual dos dois sairá vivo. Como qualquer um de nós ele vai preferir ficar vivo.

Gostaria de compartilhar a história de um amigo policial:

“Numa abordagem de rotina ele pediu que os ocupantes de um carro parado no semáforo descessem para serem revistados. Quando ele abriu a porta da viatura, o motorista do carro abordado deu ré em alta velocidade e o prensou entre a porta e a viatura. Ele quebrou a bacia e ainda assim saiu em perseguição ao carro que passou a fazer barbaridades no trânsito.
Quando finalmente conseguiu emboscar os bandidos, ele percebeu que estava exatamente na linha de tiro. Teve de tomar uma decisão rápida para sobreviver e quase que por impulso alvejou o ladrão, que morreu no local.”

Na sua opinião, esse meu amigo agiu errado? Se sim, o que você faria no lugar dele então?

É obvio que os excessos existem e devem ser severamente punidos, mas precisamos valorizar o bom policial. Eles arriscam suas vidas todos os dias para nós desfrutarmos do mínimo de segurança. Lembre-se de como ficou o estado do Espírito Santo quando os policiais de lá decidiram fazer greve.

Os policiais saem para o trabalho e não sabem se verão suas famílias e amigos novamente. Infelizmente muitos não tem a sorte de voltar para a casa.

Oremos pelos policiais e que Deus os proteja!

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.